/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03-2023/single.php

II Prêmio Virgínia Bicudo está com inscrições abertas

Publicado em 04 outubro de 2023 às 16:32

II Prêmio Virgínia Bicudo está com inscrições abertas

Os trabalhos poderão ser inscritos exclusivamente pelo site do CFP até 30 de outubro de 2023

A segunda edição do Prêmio Profissional Virgínia Bicudo “Práticas para uma Psicologia Antirracista” está com inscrições abertas até o dia 30 de outubro de 2023 pelo seguinte link: https://www2.cfp.org.br/premio/virginiabicudo/2023/ . O edital com as diretrizes da premiação anual do CFP foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) no dia 1º de agosto passado.

O Prêmio Virgínia Bicudo pretende identificar, valorizar e divulgar estudos e ações de psicólogas(os)(es), coletivos e grupos que envolvam a Psicologia e as Relações Étnico-Raciais, fundamentadas nos direitos humanos e que tenham impacto na saúde mental, na redução das desigualdades sociais e no posicionamento antirracista. Com a realização deste Prêmio, o CFP espera fomentar a divulgação de estudos e ações exitosas no campo da Psicologia e questões raciais.

Ao todo, serão agraciados dez trabalhos (dois para cada região do Brasil), com premiação de R$ 2 mil para as categorias profissionais “Experiências Individuais” e “Experiências Coletivas”.

A categoria “Experiências Individuais” é dedicada à análise de trabalhos e ações promovidas por psicólogas(os)(es) que desenvolvam práticas antirracistas. Já a categoria “Experiências Coletivas” é voltada para a participação de grupos, coletivos e organizações que desenvolvam práticas antirracistas no âmbito da Psicologia.

Para inscrição na categoria “Experiências Coletivas”, o trabalho técnico-teórico deverá contar com a participação de ao menos uma(um) psicóloga(o)(e).

Os trabalhos teórico-técnicos devem estar relacionados a um dos seguintes eixos orientadores: Raças e identidade étnico-racial; Violência, morte e luto; Modos de resistência antirracista: antimanicomial, cultural, religioso; Interseccionalidades; e Geracional: racismo na infância, juventude e envelhecimento.

Poderão concorrer ao prêmio psicólogas(os)(es) em situação cadastral regular e que estejam adimplentes junto ao Conselho Regional de Psicologia. Os trabalhos deverão ser enviados pelo site do CFP, no período de 15 de setembro a 30 de outubro de 2023. Não serão aceitas inscrições submetidas por correio convencional.

Sobre a premiação

A primeira edição do Prêmio Profissional Virgínia Bicudo “Práticas para uma Psicologia Antirracista” foi realizada em 2022, durante o Seminário Nacional que celebrou os 25 Anos da Comissão de Direitos Humanos do CFP, realizado em Brasília/DF. A premiação fez parte da agenda de celebrações dos 60 anos da regulamentação da Psicologia no Brasil.

Foram apresentados 56 trabalhos inéditos, sob a forma de artigo técnico ou relatos de práticas embasadas na ciência psicológica. O resultado está reunido na publicação “Psicologia Brasileira na Luta Antirracista: Prêmio Profissional Virgínia Bicudo”, que conta com nove trabalhos vencedores e outros três que receberam menção honrosa abordando diferentes estudos, reflexões e fazeres ao redor do tema.

Quem foi Virgínia Bicudo

Virgínia Leone Bicudo foi pioneira nos estudos sobre relações raciais, abordando a temática em suas interfaces com a Sociologia, a Antropologia, a Psicologia Social e a Psicanálise.

Na Psicologia fez história ao integrar, como vice-presidenta, o primeiro plenário do Conselho Federal de Psicologia – assumindo em alguns momentos a frente da instituição, sendo reconhecida como a primeira presidenta negra do Sistema Conselhos de Psicologia.

Na década de 1940, sob o título “Estudo de Atitudes Raciais de Pretos e Mulatos em São Paulo”, o trabalho de Bicudo foi o primeiro a ser defendido sobre o tema das relações raciais em uma universidade brasileira.

Mais informações

Clique aqui e se inscreva para a Segunda Edição do Prêmio Virgínia Bicudo

Edital da Segunda Edição do Prêmio Virgínia Bicudo

Compartilhe este conteúdo nas redes

Mais Posts

Brasil tem mais de 1,69 milhão de pessoas que se declaram indígenas

No ano de 1943 foi publicado o Decreto-Lei Nº 5.540, emitido pelo então Presidente da República Getúlio Vargas, que estabelecia […]

Conselho emite nota sobre campanhas de marketing acerca da não necessidade do atendimento psicoterapêutico

O Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03), autarquia federal criada pela Lei 5.766 de 20 de dezembro de 1971, […]

CRP-03 realiza live sobre a Psicologia no CAPS e sua importância na Reforma Psiquiátrica

O Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03), por meio da Comissão de Políticas Públicas (CPP), Comissão de Saúde e […]

Assine nossa news

Faça o seu cadastro agora e receba o boletim
eletrônico do CRP-03 em seu e-mail.

Pular para o conteúdo