/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03-2023/single.php

Conselho participa de ato pelos direitos das mulheres no Rio Vermelho

Publicado em 05 fevereiro de 2018 às 18:03

Conselho participa de ato pelos direitos das mulheres no Rio Vermelho

Atividade antecedeu a marcha que acontecerá no dia 8 de março

“Resistir e Transformar” foi o tema que norteou a caminhada pelos direitos das mulheres na manhã do dia 2 de fevereiro, no bairro no Rio Vermelho, em Salvador. O ato teve a organização do Coletivo 8 de março, formado pelo Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03), junto com sindicatos, movimentos sociais, movimentos feministas e outras instituições da Bahia. O evento faz parte das ações preparatórias e convocatórias para a Marcha e Greve Geral das Mulheres, programadas para o próximo mês.  

O combate ao machismo, à misoginia, ao feminicídio e todas as formas de violência contra as mulheres foram alguns dos propósitos da caminhada, de acordo com a Conselheira Vice-presidente do CRP-03, Alessandra Almeida. Integrantes do XV Plenário e membros do Grupo de Trabalho Relações de Gênero e Psicologia estavam presentes com cartazes contra o racismo, contra a LGBTfobia e em respeito à diversidade e igualdade.

Segundo a Conselheira Darlane Andrade, a Psicologia deve se inserir mais nas pautas dos movimentos sociais, além de atentar para demandas vindas de grupos que precisam de ações mais específicas, como as mulheres. “É importante saber que em situações de violência, a mulher precisa de apoio psicológico. Também se faz necessário pensar sobre os outros serviços de suporte, a fim de não reproduzir os ciclos da violência e promover a cultura da saúde e de relações igualitárias”, falou Darlane. Para a psicóloga, um dos maiores desafios é romper com as construções hegemônicas que colocam as mulheres em situação de vulnerabilidade: “A Psicologia deve se atentar aos direitos das mulheres no espaço público e estar em defesa de políticas, a exemplo da Lei Antibaixaria que combate a violência simbólica, disseminada nas mídias e que coloca as mulheres sempre em situação de submissão”.

Compartilhe este conteúdo nas redes

Mais Posts

Brasil tem mais de 1,69 milhão de pessoas que se declaram indígenas

No ano de 1943 foi publicado o Decreto-Lei Nº 5.540, emitido pelo então Presidente da República Getúlio Vargas, que estabelecia […]

Conselho emite nota sobre campanhas de marketing acerca da não necessidade do atendimento psicoterapêutico

O Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03), autarquia federal criada pela Lei 5.766 de 20 de dezembro de 1971, […]

CRP-03 realiza live sobre a Psicologia no CAPS e sua importância na Reforma Psiquiátrica

O Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03), por meio da Comissão de Políticas Públicas (CPP), Comissão de Saúde e […]

Assine nossa news

Faça o seu cadastro agora e receba o boletim
eletrônico do CRP-03 em seu e-mail.

Pular para o conteúdo