/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single.php
Início  →  Notícias  →  Nota contra a classificação da velhice como doença, sinal ou sintoma

Nota contra a classificação da velhice como doença, sinal ou sintoma

Por meio de nota nesta segunda-feira (21/06), o Conselho Regional de Psicologia da Bahia – 3ª Região (CRP-03), por meio do GT Psicologia, Envelhecimento e Velhice, manifestou-se contra a classificação da velhice como doença, sinal ou sintoma. 

O documento traz um posicionamento sobre a decisão de integrar a velhice à nova Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID 11) sob código MG2A, no capítulo 21, que compreende os sinais, sintomas ou achados clínicos.

“Um dos pilares da formação e do trabalho gerontológico é o de que a velhice não é sinônimo de doença. A possibilidade de classificá-la como tal é um enorme retrocesso e traz inúmeras preocupações técnicas, éticas e para a saúde pública”, diz trecho da nota.

Além disso, ratifica-se “o dever da categoria de psicólogas/os, bem como de demais profissionais que prestam assistência às pessoas idosas, de gestoras/es e da sociedade civil; acompanhar e contribuir para a construção de discussões qualificadas, com a obtenção de fontes seguras de informações e avaliação atenta do significado de cada terminologia e tipologia, das especificidades da velhice como fase genuína do desenvolvimento humano”.

 Mobilização nacional

Diante do exposto, o CRP-03 convida psicólogas/os, pesquisadoras/es e estudantes para refletirem sobre o assunto, acompanharem o debate e fazerem parte desse movimento sobre a velhice, possibilidades de manejo do cuidado de pessoas idosas e zelo pela garantia de seus direitos humanos, destacando a preocupação com futuros prejuízos às políticas públicas voltadas às populações idosas, ainda longe de serem ideais, equânimes e universais. #velhicenãoédoença 

Leia a : aqui

 

Skip to content