/home/crp03/public_html/wp-content/themes/crp-03/single.php
Início  →  Notícias  →  CRP-03 lançou primeira publicação indígena, na última semana

CRP-03 lançou primeira publicação indígena, na última semana


O Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-03) apresentou a primeira Referência Técnica (RT) da categoria com temáticas indígenas, no último dia 5 de outubro, em evento promovido pela Secretaria da Saúde em parceria com o Distrito Sanitário Especial Indígena do Estado da Bahia, Sesab e DSEI-BA, respectivamente, que ocorreu na Escola de Saúde Pública Da Bahia Professor Jorge Novis, em Salvador. Pela programação “Linha do Cuidado para Crianças, adolescentes e jovens em situação de violência”, a atividade contou com a participação de profissionais de saúde convidados pela Sesab e do DSEI-BA, entre elas/eles a conselheira do CRP-03, Itaynara Rodrigues Silva (CRP-03/21010) e a especialista e colaboradora da RT lançada, Edilaise Vieira (Nita Tuxá). A RT foi produzida pelo Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas (CREPOP).

“É um documento de fomento para atuação da categoria junto aos povos indígenas”, explicou Itaynara Tuxá. A conselheira indígena do CRP-03 avalia que a primeira referência construída com a participação de especialistas indígenas na elaboração do material “é um marco para a categoria na Bahia”, sobretudo de “documentos que produzem conduções e horizontes para as Psicólogas baianas”. “Uma temática importante e relevante para as populações indígenas, uma vez que essas atuações e práticas incidem diretamente na qualidade da assistência e serviços a esses povos, que estão em diversos contextos. Uma referência de orientação, mas, também um marcador político dessa presença em todo território baiano. Desconsiderar essas existências é irmos contrários à defesa das Psicologias baianas”, completou.

A RT “Atuação de Psicólogas(os) junto aos Povos Indígenas” é fruto de deliberações do VIII Congresso Nacional de Psicologia, realizado em 2013, e de um conjunto de ações do Sistema Conselhos de Psicologia ao longo dos últimos anos.

Para acesso à publicação, clique AQUI

Skip to content